Se entrega!

    A vida é uma eterna entrega, se não tiver a entrega não é viver é sobreviver. Tudo, ou pelo menos a maioria das coisas, exige que você se entregue, exige que você de tudo de si, a entrega te faz conseguir, te faz persisti; como quando você coloca um objetivo na cabeça e se dedica todos os dias até conseguir.

 Temos que colocar tudo de nós, todo o nosso amor, toda nossa alma, toda nossa paixão em tudo que fazemos, porque é bem como dizem se é pra fazer mal feito é melhor não fazer. Sem falar que tudo é melhor quando nos entregamos o beijo, o chocolate, o amor, a vida. É como experimentar uma coisa pela primeira vez, como ver seu filme favorito depois de um tempão sem ver.

 O problema da humanidade é que sempre acontece alguma coisa que coloca o medo de nos entregar em nossos corações; seja um término de relacionamento, uma demissão, um problema na família, um coração partido ou qualquer outra coisa; o fato é que sempre que acontece trancamos nossos corações, jogamos a chave fora e não nos permitimos nos entregar nunca mais. Não da pra viver assim com medo de se machucar o tempo todo, sofrendo por antecedência; a vida já é sofrida demais para não nos deixarmos ser felizes de vez em quando, pra que sofre por uma coisa que pode ou não acontecer? Pare de sofrer á toa e deixe o destino decidir.

  Então vá vivendo, sem medo de se entregar. Se entregue para tudo e para todos que te traga felicidade; tem vontade de largar a faculdade de economia e se arriscar na de gastronomia? se entregue! quer começar aquela aula de violão que você vivia dizendo que ia começar, mas dizia que não tinha tempo? se entregue! Quer fazer aquela viagem pra Irlanda que você sempre quis? Se entrega! Se entrega sem medo e com vontade.

 Não tenha medo de mergulhar fundo demais, explorar as profundezas do mar é bom; e se não for pelo menos você aprendeu a nadar. 

A mesma solidão

   Ela estava cansada da mesmice de sua vida, cansada da rotina, cansada de viver a esmo.

Ela buscava alguma coisa, alguma mudança, algo que a a fizesse perder o rumo e encontrar um novo, algo que pudesse surpreendê-la, mas ela também estava tão acostumada com sua vida do jeito que estava que duvidava completamente que um dia mudaria, estav perdida sem nenhuma ideia do que fazer.

 Se sentia assim sozinha há tanto tempo que era como se a solidão tivesse se tornado sua dama de companhia.

 Era tão estranho estar no meio da multidão e ainda sim sentir a solidão, sentir o vazio. Era como se ninguém no mundo a entendesse 

O Fim de uma era: o Adeus a Logan 

  

   Ontem eu me despedi de um velho amigo, foram 17 anos e 9 filmes e assim a história do Wolverine no cinema chegou ao fim. Quer dizer, o Wolverine de Hugh Jackman chegou ao fim e assim como ele eu acredito plenamente que a História do Wolverine não acaba com ele, talvez num futuro bem distante encontrem outro ator e façam outro filme do Mutante das Garras de Adamantium. 

 O fato é que o Logan de Hugh Jackman foi um velho amigo para mim e para diversos outros fãs espalhados pelo mundo, ouso dizer que depois de 17 anos com Wolverine, ele talvez tenha sido o Grande Super-Herói da minha geração, da geração de pessoas que nasceram nos anos 90 ou 2000. 

 É isso que torna a despedida tão difícil, o Wolverine dele surgiu em um mundo que já gostava de Super Heróis, mas que não estava acostumado a filmes desse gênero com super produções. Acho que o filme X-Men ensinou, entre diversas outras coisas, a amar filmes desse gênero, e sem sombra de dúvida o personagem de Hugh Jackman foi um dos grandes motivos disso.

 Com suas suas perdas, seus erros e seus demônios ele nos mostrou seu lado humano e se tornou um velho amigo que sempre nos alegrava ao encontrar. Com o último filme do herói podemos dizer que é o fim de uma era. Sem sombra de dúvida Hugh Jackman será eternizado como Wolverine. 

 Eu sinceramente tenho pena das gerações futuras pois elas nunca terão a chance de vê-lo com as garras em um novo filme, mas tenho certeza que eles se tornaram clássicos e que todos amaram assistí-los.

 Assim dou o meu Adeus não definitivo a esse meu velho amigo, não definitivo porque Hugh Jackman pode não voltar a interpretá-lo, mas eu jamais deixarei de assistí-lo, principalmente quando a saudade falar mais alto. 

Tchau Logan, velho amigo!

Te vejo logo. ❤

Status

Meu Coração Alado

winged-heart

 Meu coração alado é confuso, ora quer voar, ora quer construir ninho;

Meu coração alado é selvagem, não escuta a cabeça de jeito nenhum, às vezes até parece que tem cabeça própria;

Meu coração alado ama a liberdade acima de tudo, definitivamente ele não nasceu para ser engaiolado;

Meu coração alado, ora é paz e calmaria, ora é caos de tempestade;

Meu coração alado adora companhia, mas às vezes tem necessidade de solidão;

Meu coração alado é igual fênix sempre ressurge das cinzas;

Meu coração alado não se contenta com o chão, o céu é o limite para ele;

Meu coração alado vive se partindo porém nunca desiste de amar, é um completo viciado nessa droga chamada amor;

Meu coração alado é louco e sua loucura só aumenta dia após dia;

Meu coração alado é livro fechado que só se abre para pessoas que o cativam;

Meu coração alado é desapegado, sempre sabe a hora de partir e de deixar ir;

Meu coração alado demonstra e grita o que sente;

Meu coração alado se dá incondicionalmente, pula de cabeça sem medo;

Meu coração alado vive de amor e ama infinitamente.

A Esperança da Noite da Virada

  Era 31 de Dezembro de 2016 e como sempre mais um ano terminava e aquele sentimento de nostalgia pairava no ar, os acontecimentos do ano inteiro passavam pela sua cabeça; cada pessoa que ela conheceu, cada filme que ela viu, cada lugar que ela foi, cada lembrança, cada momento estavam bem vívidos em sua mente e por um minuto ela sentiu saudades, saudades de todas as coisas boas que aconteceram naquele ano.

2016 não tinha sido ótimo, mas tinha sido melhor do que ela esperava. Foi um ano de novas experiências e ela estava grata por cada uma delas.
Quando ela começou a pensar em 2017 e tudo que poderia fazer, tudo que poderia acontecer o medo chegou; aquele ano seria o ano que ela se arriscaria completamente, o ano em que ela deixaria sua zona de conforto e entraria num mundo que ela não conhecia e de fato ela estava empolgada com isso, mas também não podia deixar de sentir um pouco de medo. Ela se perguntava se tudo daria certo, mas então ela se lembrou que todo aquele medo era um pouco antecipado demais e inútil, porque ela não tinha todas as respostas e ninguém tinha; o único jeito de saber as respostas era arriscar e perguntar. 2017 poderia não ser perfeito, mas a vida no fim das contas não era perfeita, mas isso não a impediria de tentar.
Assim com esse pensamento positivo ela encheu uma taça de champanhe, pensou nas inumeras possibilidades que 2017 traria e brindou pelas surpresas do novo ano que estavam por vir.

Viver 

 Eu sou cada coração partido;

sou cada decepção;

sou cada pedra no caminho;

sou cada tristeza sem nome;

sou cada saudade;

sou cada noite mal dormida;

sou cada palavra não dita;

sou cada sentimento extravasado;

sou cada paixão não reciproca;

sou cada amor de curto prazo;

sou cada prova mal feita;

sou cada noite de sexta-feira;

sou cada música cheia de significados ocultos;

sou cada sessão de cinema;

sou cada expectativa pro fim de semana;

sou cada beijo roubado;

sou cada texto escrito e ainda não escrito;

sou natureza intocada;

sou animal selvagem;

sou cada tempestade;

sou cada dia ensolarado;

sou cada Arco-íris;

sou cada viagem;

sou cada frase marcante;

sou cada amigo cativado; 

sou cada conselho dado;

sou cada coração conquistado;

sou cada vitória comemorada;

sou cada trunfo;

sou cada conquista árdua;

sou cada pessoa que passou;

sou cada madrugada de pensamentos;

sou todo sonho maluco;

sou todo devaneio;

sou toda esperança;

sou toda perseverança;

sou toda persistência

sou toda aventura;

sou cada nova experiência.

E acima de tudo sou toda AMOR

A Vida é um Aeroporto

​  

   A vida é um aeroporto cheio de chegadas e partidas; as pessoas vem e vão, algumas se despendem outras vão sem se despedir. 

  Algumas deixam bagagens e essas bagagens acabam se tornando uma parte de quem nos tornamos. 
  Ás vezes as pessoas já se foram a um tempão, mas nós ainda estamos agarrados a suas bagagens, e tudo bem se agarrar de vez em quando, isso não é forçar ninguém a ficar; é só que ás vezes nos agarramos a elas pela necessidade de não esquecer, de saber que tudo foi real. Algumas vezes não estamos apegadas a pessoa, e sim as ideias e expectativas que temos dela, nos apegamos ao famoso “o que poderia ter sido”; e tudo bem fazer isso ás vezes, não é nenhum erro, nenhum crime. Porém como tudo na vida, uma hora ou outra temos que desapegar e deixar ir, nos libertar. Guardar as lembranças num baú no canto do coração e simplesmente seguir em frente.